quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Minha Aquarela ...




Entre contos e canções inventei você pra mim
Como mais uma vaidade em meio a muitos outros defeitos
O meu par num retrato em branco no cantinho da estante
Um segredo trancado num baú sem cadeado
Uma música sem notas
A versão da verdade sem sentido
Uma mentira com enredo
Um desenho sem pinturas
Um rosto e mil faces
Seu sorriso e meus olhares
Um rabisco feito em um caderno velho
Sem capa,
Sem nome,
Sem descrições,
Sem detalhes,
Só você e nada mais.

6 comentários:

Gabrielle Alano disse...

O par perfeito está em nós, nas nossas criações, nas nossas aquarelas. Cada um ama a seu modo, no seu mundo particular.

--

Amei o poema ReH!!!

Juliana disse...

Rapaz, essa galera anda inspirada, depois vem falar da minha camisolinha, vc tá demais, viu dona Renata? Que coisa íntima, adorei! :D

Lorena Morais disse...

Que lindo RÊ!
Revelando um cantinho de si...

Rafael disse...

Gosteii....paguei pau pro poema

Lucas Fernandes disse...

Os pontos fortes do poema revelam-se nos paradoxos e na necessidade de autoafirmação do eu-lírico (isso no meu ver, é claro)!

Muito bom, gostei muito, ainda mais do final, forte e inusitado...


Resumindo: botou pra fuder, nega!

;)

laís disse...

Muito liindinho Renatinha *-*

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...